(11) 4013 2338 | (11) 99236 1445

clinica@landsman.com.br

Logo da clínica Lands Man

ARTIGOS COM DICAS
E CUIDADOS PRA VOCÊ

 VITAMINAS

 

 Vitamina A

  

Relaciona-se com a visão, crescimento, desenvolvimento ósseo, desenvolvimento celular, acelera o processo de cicatrização, manutenção da pele, imunidade, reprodução, anti-cancerígeno.

O beta-caroteno, precursor da vitamina A, é um potente anti-oxidante.

 

Encontra-se no óleo de peixe, fígado, rim, ovos, leite, óleo de dendê, brócolis, cenoura, couve, espinafre, manteiga, papaia, melão, tomate e alface.

 

A deficiência causa cegueira noturna, alterações de pele e mucosas.

 

Seu excesso causa dor de cabeça, visão borrada, náusea, perda de cabelo, coceira nos olhos, dores “nos ossos”, úlceras de pele; relaciona-se a ingestão de altas doses de vitamina A, no primeiro trimestre de gravidez, com malformações congênitas.
 

Vitamina B1 ( Tiamina) 

 

É necessária no processo de respiração tecidual, no metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas, e particularmente no metabolismo do sistema nervoso, coração, formação dos glóbulos vermelhos, preservação dos músculos estriados e lisos.

 

Sofre muita influência do álcool, que reduz sua absorção.

 

Tem ação repelente para mosquitos e outros insetos.

 

As principais fontes desta vitamina são as carnes (boi, vísceras, porco, aves), a gema do ovo e os grãos integrais (germe dos grãos), frutos do mar.

 

A deficiência é rara e é chamada de Beribéri. Seus principais sintomas são relacionados ao sistema nervoso central pela falta de glicose : fadiga, depressão, instabilidade emocional, falta de apetite e retardo no crescimento. É comum haver esta deficiência em alcoólatras ou em regiões onde a alimentação básica é de cereais refinados.

 

Somente muito altas doses podem ter algum efeito negativo sobre o sistema nervoso central.

 

Vitamina B2 ( Riboflavina) 

 

É necessária no metabolismo dos carboidratos, gorduras e proteínas, para produção de energia corporal.

 

É um antioxidante no processo da respiração celular.

 

Atletas necessitam de doses extras de riboflavina.

 

A carência de B2 crônica tem sido relacionada com o câncer de esôfago e com a deficiência de ferro.

 

As principais fontes dessa vitamina são o leite, queijo, carnes (em especial fígado), ovos, hortaliças de folhas verdes, cereais integrais e leguminosas.

 

A deficiência desta vitamina ocorre particularmente nos alcoólatras, nas pessoas que utilizam algumas substâncias psicotrópicas, como os tranqüilizantes e no hipotireoidismo.

 

Manifesta-se com vermelhidão na língua, rachaduras nos cantos da boca, descamação gordurosa da pele, hipersensibilidade à luz e vascularização intensa.
 

Vitamina B3 ( PP ou Niacina)

 

Sua principal função é participar no metabolismo energético: produção de energia a partir dos carboidratos, proteínas e gorduras.

 

Considerada o melhor nutriente para reduzir os níveis de colesterol e triglicérides.

 

Tem duas formas ativas: a nicotinamida e o ácido nicotínico.

 

Em dependentes de álcool ou outras drogas, ajuda a reduzir o desejo por estas substâncias.

 

Potencializa a resposta à insulina quando associada ao cromo.

 

Encontrada no fígado, carnes em geral (aves e peixes inclusive), leguminosas e cereais integrais.

 

Quando ocorre a deficiência de niacina, inicia-se um quadro de fraqueza muscular, perda de apetite, indigestão e erupções cutâneas. Com o avanço da carência temos o quadro de pelagra que se caracteriza por pele que se torna avermelhada e áspera, principalmente nas áreas mais expostas à luz solar: rosto, pescoço, joelhos, cotovelos. A língua torna-se vermelha e lisa; ocorre ardor na boca, estomatite, diarréia e alterações mentais (cefaléia, irritabilidade, esquecimento, etc.).

 

É tóxico em altas doses. Manifesta-se com formigamento e avermelhamento da pele (flush): coceira, vermelhidão, ondas de calor. Isso é mais comum acontecer no rosto, pescoço, braços e tórax, durando cerca de 1 hora.

 

Também pode elevar os níveis de ácido úrico e das enzimas hepáticas.

 

Vitamina B6 ( Piridoxina)

 

Essa vitamina é essencial para formar os ácidos nucléicos e na formação das proteínas pois ajuda no metabolismo dos aminoácidos; é importante para um crescimento normal.

 

Auxilia no controle da tensão pré-menstrual.

 

A vitamina B6 associada à B12 e ao ácido fólico inibe a formação da homocisteína, fator agressor que leva às doenças cardio-vasculares.

 

Encontrada no levedo, germe de trigo, carne de porco, vísceras, principalmente fígado, cereais integrais, legumes, batatas, bananas e aveia.

 

A deficiência dessa vitamina é relativamente rara e pode resultar em anemia, alterações neurológicas e dermatoses.

 

Altas doses podem produzir lesão nas terminações nervosas, de caráter reversível.

 

Vitamina B12 ( Cianocobalamina)

 

Essa vitamina é essencial para o funcionamento normal do metabolismo da célula, principalmente as do trato gastrointestinal, medula óssea e tecido nervoso.

 

Há muito, tem sido usada como auxiliar nos processos de rejuvenescimento.

 

Auxilia na regeneração dos nervos.

 

Necessária sua suplementação em pessoas vegetarianas ou macrobióticas.

 

Aumenta o apetite.

 

Encontra-se no fígado, rim, leite ovos, peixe, queijos e carnes.

 

Sua deficiência causa diminuição do crescimento, anemia e outros distúrbios sanguíneos (anemia perniciosa) e distúrbios gastrintestinais.
 

Vitamina C ( Ácido Ascórbico)

 

Ela é essencial para a manutenção da integridade dos pequenos vasos sanguíneos e dos tecidos; atua na formação dos dentes, ossos e no metabolismo de alguns aminoácidos. Além disso, facilita a absorção de ferro, aumenta a resistência às infecções, favorece a cicatrização de queimaduras.

 

É um dos mais potentes anti-oxidantes conhecidos.

 

Encontra-se em frutas frescas como goiaba, caju, manga, morango, mamão, laranja, limão, acerola, mexirica, hortaliças de folhas verdes, pimentão, tomate, batata.

 

A carência dessa vitamina causa o escorbuto. Essa doença é caracterizada por hemorragias freqüentes, dentes frouxos, gengivas inchadas, dores nos ossos e articulações, cicatrização retardada de feridas.

 

Em excesso e em indivíduos predispostos, pode desencadear a formação de cálculos renais e gota.

 

Pode causar diarréia e dor abdominal, segundo a tolerância individual de cada um.

 

Pode interferir em resultados de exames laboratoriais como a dosagem de açúcar no sangue.
 

Vitamina D

 

É a única vitamina que, na forma ativa, age como hormônio.

 

Essa vitamina é essencial para formação da estrutura óssea.

 

Auxilia no controle da psoríase.

 

Previne a osteoporose em idosos.

 

Estimula o sistema imunológico.

 

Recentemente relaciona-se a vitamina D como auxiliar no controle da proliferação e diferenciação celular e imunomodulação.

 

Encontrada no óleo de fígado de peixe, manteiga, fígado, gema de ovo, gordura do leite, peixes gordurosos (salmão, atum).

 

Pode ser produzida pela pele com o estimulo dos raios ultra-violeta.

 

A carência dessa vitamina causa um defeito na mineralização dos ossos, produzindo uma doença chamada de raquitismo.

 

Associa-se a deficiência crônica de vitamina D com a maior incidência de câncer de colo e mama.

 

Doses altas podem produzir calcificação óssea excessiva, cálculos renais, calcificação metastática de partes moles (rins e pulmões), hipercalcemia, convulsão, hipertensão, dor de cabeça.
 

Vitamina E

 

Além da função antioxidante, relaciona-se com a perfeita manutenção da pele e com a reprodução.

 

È um importante anti-oxidante e, possivelmente o mais conhecido e antigo.

 

Benéfico para algumas doenças neurológicas como o Mal de Parkinson.

 

Ação protetora para o sistema cardio-vascular.

 

Reduz grandemente os sintomas da tensão pré-menstrual

 

Encontra-se no germe de trigo, óleos vegetais, vegetais de folhas verdes, gordura do leite, gema de ovo e sementes como amendoim e nozes, grãos.

 

A deficiência produz  fragilidade muscular.
 

 Vitamina K ( Fitomenadiona)

 

Essencial no mecanismo de coagulação sanguínea.

 

Melhora os níveis de calcificação óssea.

 

As principais fontes são: vegetais verdes folhosos, principalmente brócolis, repolhos, nabo e alface; óleo de soja.

 

Sua deficiência causa hemorragias. No entanto convém lembrar que a deficiência é rara.
 

Ácido Pantotênico

 

É parte das vitaminas do complexo B.

 

Essencial para a digestão de carboidratos, gorduras e proteínas.

 

Participa das atividades metabólicas que levam à formação dos hormônios das glândulas supra-renais.

 

Faz parte da formação de energia na forma de ATP.

 

Aumenta o rendimento do atleta.

 

Protetor do aparelho cardiovascular.

 

Auxilia na redução do colesterol e dos triglicérides.

 

Especula-se benefício na artrite reumatóide.

 

Acelera o processo de cicatrização.

 

Em altas doses, aumenta a sobrevida.

 

Encontra-se em carnes, ovos e grãos.

 

Biotina

 

Essencial na síntese dos ácidos graxos e dos ácidos nucléicos bem como na formação de energia (ATP).

 

Atua no metabolismo dos aminoácidos.

 

Favorece o crescimento de cabelos e evita o branqueamento dos cabelos.

 

Não é comum a deficiência e, quando ocorre, manifesta-se com queda de cabelo, pele seca e dermatite ao redor da boca e nariz.

 

É observada em indivíduos que comem grande quantidade de ovos crus, que contém uma antivitamina chamada avidina; a avidina liga-se à biotina, impedindo sua absorção.

 

Ácido fólico

 

Participa da síntese do DNA.

 

Sua suplementação tem sido relacionada à prevenção de defeitos de nascimento, particularmente de defeitos físicos do tubo neural.

 

Coadjuvante nos tratamentos cardiológicos.

 

Encintra-se em vegetais frescos como brócolis e espinafre e frutas como laranja; também no arroz e fígado.

 

Sua deficiência deve-se à má absorção (alcoólatras e idosos), à dieta deficiente ou por interações medicamentosas.

 

Pode levar à anemia perniciosa.

 

Altas doses por longos períodos de tempo podem causar problemas neurológicos.

Acompanhe nas redes sociais