(11) 4013 2338 | (11) 99236 1445

clinica@landsman.com.br

Logo da clínica Lands Man

ARTIGOS COM DICAS
E CUIDADOS PRA VOCÊ

SAIS MINERAIS

 

A insuficiência dos minerais é de mais fácil ocorrência do que a de vitaminas. Pode acontecer em pessoas que estão em dietas de baixas calorias, no envelhecimento, nas mulheres grávidas, no uso de diuréticos, nos vegetarianos e em indivíduos que vivem em lugares que tem solos deficientes.

 

MINERAIS: são necessários, nas dietas, em doses acima de 100 mg/ dia.

                   *cálcio, magnésio, fósforo, sódio, potássio, enxofre e cloro.

 

OLIGOELEMENTOS: são os minerais cuja necessidade diária, na dieta, é menor do que 100 mg/ dia.

                   *ferro, iodo, cobre, manganês, zinco, molibdênio, selênio e cromo.
 

° Boro

 

Age na prevenção da osteoporose pós-menopausa, pois reduz a perda de cálcio e magnésio.

Encontrado em frutas e vegetais.

 

° Cálcio

 

Essencial na estrutura de ossos e dentes, o cálcio também tem uma série de papéis metabólicos:
 
* afeta a função de transporte das membranas celulares
 
* influencia a transmissão de íons através das membranas de organelas celulares
 
* afeta a liberação de neurotransmissores
 
* participa da função dos hormônios protéicos e a liberação / ativação de enzimas dentro e fora das células
 
* necessário para a transmissão dos estímulos nervosos
 

* regulação dos batimentos cardíacos, contrações musculares, coagulação sanguínea, manutenção da função imunológica

 

É encontrado no leite e derivados, sardinha, mariscos, ostras, repolho crespo, folhas de nabo, folhas de mostarda, brócolis.

 

Sua deficiência leva a deformidades ósseas (osteoporose, osteomalácia, raquitismo) e à tetania (espasmos musculares, paralisia parcial e local), além da hipertensão.
 

A deficiência do cálcio implica em igual deficiência do magnésio, com acentuação da síndrome de tensão pré-menstrual.

 

Quando consumido em excesso, pode produzir calcificação excessiva dos ossos e tecidos moles, interfere na absorção de ferro; pode levar à falência renal e a alterações de comportamento  (psicose).

 

A suplementação do cálcio associado à vitamina D e, principalmente, à reposição estrogênica (na menopausa), são os fatores mais importantes na preservação da estrutura óssea.

 

° Cloro

 

Esse mineral é um dos mais importantes na regulação da pressão osmótica, pois o cloro ionizado, juntamente com o sódio, mantém o balanço aquoso. Participa no equilíbrio ácido-base e na manutenção do Ph sangüíneo.

 

Encontra-se no sal de cozinha, alimentos do mar, alimentos de origem animal, leite, carne, ovos.

 

Sua deficiência causa um desequilíbrio no metabolismo chamado de

alcalose metabólica.

 

De modo contrário, seu excesso leva à acidose metabólica, com dor de cabeça, confusão mental, respiração rápida.

 

° Cobalto

 

Constituinte da cianocobalamina (vitamina B12), é essencial para a função normal de todas as células, particularmente as da medula óssea, do sistema nervoso e gastrintestinal.

 

As principais fontes são o fígado, rins, ostras, mariscos, aves e leite.

 

Sua deficiência leva a uma anemia chamada macrocítica ou perniciosa.

 

Em excesso, leva a uma superprodução de eritrócitos, hiperplasia da medula óssea, reticulocitose e aumento do volume sanguíneo.

 

° Cobre

 

O cobre é essencial para diversas funções orgânicas, como a mobilização do ferro para a síntese da hemoglobina, a síntese do hormônio noradrenalina e a formação dos tecidos conjuntivos (colágeno e elastina).
 
Participa da formação da melanina, pigmento que dá cor aos cabelos e pêlos.
 
Tem ação antioxidante, pois faz parte da enzima cobre-zinco superóxido- dismutase e da ceruloplasmina,um dos mais importantes antioxidantes sanguíneos.
 
Injetado na forma subcutânea, produz melhoras em pacientes com artrite reumatóide, lupus, dermatoses sistêmicas, doença de Crohn, esclerodermia, dermatomiosites.
 

Promove um importante processo oxidativo na sua forma iônica, sendo usado,por esta razão, na confecção de dispositivos intra-uterinos (DIU) que matam os espermatozóides.

 

Encontra-se no fígado, crustáceos, grãos integrais, cerejas, legumes secos, rins, ostras, chocolates, nozes, frutas.

 

A falta deste mineral causa anemia hipocrômica microcítica, com redução de tamanho e quantidade das hemáceas, células vermelhas do sangue.
 

Sua falta colabora para a desmineralização óssea.

 

Em excesso causa náuseas, vômitos, hemorragia gastrointestinal, diarréia, anemia hemolítica, cirrose hepática crônica, icterícia.
 

Parece estar associado com a ocorrência da esquizofrenia.

 

 ° Cromo

 

Associado ao metabolismo da glicose, é capaz de corrigir a intolerância à glicose tanto em crianças quanto em adultos.
 

Observa-se relação com a fertilidade, que diminui quando há carência do cromo.

 

É encontrado, como cromo trivalente, no óleo de milho, mariscos, cereais de trigo integral, carnes, água potável e condimentos.

 

A deficiência pode acontecer em várias situações como envelhecimento, gravidez, alto consumo de alimentos refinados e exercício físico intenso.

Manifesta-se como intolerância à glicose, crescimento desordenado, neuropatia periférica e distúrbios metabólicos.

 

Os efeitos colaterais relacionam-se à toxicidade e carcinogênese, quando na forma de cromo hexavalente. Nesta forma, associa-se a problemas de pele, perfuração de septo nasal e câncer de pulmão.

  

° Enxofre

 

É constituinte dos aminoácidos cistina, cisteína e metionina, presentes na queratina da pele e pêlos e na insulina.
 

Atua nas reações de oxidação-redução.

 

Encontrado nas carnes, peixes, aves, ovos, leite, queijos,legumes e castanhas.

 

° Ferro

 

Tem grande importância no metabolismo do oxigênio, já que ele faz parte da hemoglobina dos glóbulos vermelhos do sangue, carregando e distribuindo as moléculas de oxigênio pelos tecidos. É o ferro que dá a cor vermelha às células do sangue.

 

Por outro lado, age na formação de radicais hidroxilos, que tem caráter lesivo à integridade celular.

 

Tem importante função na produção de energia:

 

* transfere o oxigênio aos tecidos através da hemoglobina e da mioglobina
 
* ativa enzimas que oxidam os alimentos para produzir energia
 
* participa do transporte de ácidos graxos, pelo metabolismo que inclui o aporte da carnitina, também como uma fonte de produção de energia

 

Todos estes fatores justificam porque o ferro aumenta a capacidade física dos indivíduos.

 

É considerado um oligoelemento essencial à saúde humana.

 

Sua deficiência causa a anemia ferropriva, descrita desde 1500 a.C. Neste caso, as células vermelhas do sangue tornam-se pequenas e pálidas.

 

Suas fontes mais importantes são as carnes e vísceras, como fígado, frango, peixe e grãos.

 

Em excesso, o ferro produz muitos radicais livres pois promove a oxidação; pode também deprimir a imunidade e intoxicar quando usado por períodos prolongados. Quando em excesso, deposita-se nos tecidos, produzindo uma doença chamada de hemocromatose.

 

Pode também destruir a vitamina E, importante antioxidante natural do organismo.

 

° Flúor

 

Ainda não está bem definido se o flúor é um nutriente essencial ou não.
 

É utilizado na fluoração da água (como flúor inorgânico), para matar insetos e outros organismos que possam infecta-la.

 

Reduz a incidência de calcificação de artérias e tecidos moles, comuns no envelhecimento.
 
É benéfico para a saúde dentária, controlando a incidência de cáries.
 

Especula-se a ação terapêutica do flúor na osteoporose.

 

A maior fonte de flúor é a água potável; está também nos líquidos para higiene dental e pastas dentais.

 

O flúor é tóxico em altas doses. A fluorose pode produzir o endurecimento do esqueleto, com dor articular e fraqueza, e enrijecimento articular.

 

° Fósforo 

 

Tem numerosas funções no organismo:

 

* participam da estrutura do DNA e do RNA

 

* a principal molécula energética do nosso organismo contém uma ligação de fosfato de alta energia ( o ATP)

 

* está presente em todas as membranas celulares do organismo

( fosfatidilcolina e lecitina)

 

* integra a estrutura dos ossos e dentes, dando-lhes maior solidez; na forma de fosfato, é essencial à mineralização dos ossos.

 

* participa ativamente do metabolismo dos glicídios

 

* atua na contração muscular

 

* faz parte da estrutura dos fosfolipídeos como o HDL ( fração do colesterol que protege as artérias dos depósitos de gordura).

 

Pode aumentar a capacidade física de atletas, diminuindo a fadiga.

 

As fontes principais são o leite e produtos lácteos.

 

A deficiência manifesta-se com fadiga intensa, fraqueza, diminuição da capacidade de concentração.
 

Há risco de haver a falta do fósforo na cetoacidose diabética, nas doenças renais onde há perda de fosfatos e nos pacientes com síndrome de má absorção.

 

O excesso de fósforo manifesta-se com diarréia; é um laxante suave em doses acima de 1 grama por dia.

 

° Germânio

 

Não há evidências de que o germânio tenha alguma atividade nutricional, bioquímica ou biológica para o organismo humano.

 

Japoneses e americanos vêm usando o germânio para tratar doenças como o câncer, doenças imunológicas, virais, artrites, hipertensão, alergias e outras mais.

 

Especula-se que melhore a capacidade imunológica; pode ter também efeito inibidor do crescimento de células tumorais em animais.

 

Não se sabe ainda se existem efeitos tóxicos, mesmo nas doses preconizadas. Portanto, deve-se ter cautela com seu uso. 

 

° Iodo 

 

A única função conhecida do iodo é estar presente na estrutura dos hormônios tireóideos.

 

As principais fontes de iodo são o sal de cozinha iodado, alimentos do mar, água e vegetais de regiões não bociogênicas ( regiões onde o baixo teor de iodo no solo leva à formação do bócio, aumento generalizado da tireóide).

 

Sua deficiência durante a gestação e crescimento pós-natal, se não for corrigida imediatamente após o nascimento, causa uma condição chamada de cretinismo, onde há deficiência no desenvolvimento neuro-psico-motor : retardo metal, distúrbios no movimentos, perda dos movimentos dos membros, dificuldade de fala, surdo-mudez. Este quadro deve-se à deficiência do hormônio tireoideano, secundária à carência do iodo.

 

Quando a deficiência ocorre no adulto, há um aumento difuso da tireóide, chamado de bócio simples ou endêmico.

 

Quando em excesso, pode inibir a produção dos hormônios produzidos pela tireóide e agravar a acne; pode também produzir uma inflamação das glândulas parótidas (salivares). 

 

° Magnésio 

 

O magnésio é essencial à vida por estar envolvido na formação de ossos e dentes, no funcionamento do sistema nervoso e dos músculos, na síntese dos ácidos graxos e proteínas, entre outras funções.

 

Seu uso é historicamente conhecido em mulheres grávidas que apresentam severas crises hipertensivas (pressão alta) na gestação (eclâmpsia).

 

Fundamental na integridade das membranas celulares, na contração muscular, na condução dos estímulos nervosos, na regulação do tônus muscular; está intimamente ligado ao metabolismo do cálcio.
 

Protege o sistema cardio-vascular; útil no tratamento da hipertensão arterial.

Muito eficaz no tratamento da tensão pré-menstrual.
 

Pode auxiliar no tratamento das depressões.

 

Encontrado em carnes, frutos-do-mar, legumes e vegetais verdes e em produtos lácteos.

 

A deficiência caracteriza-se pela falta de apetite, náuseas, vômitos, diarréia, tremores, perda de concentração, e em casos mais raros, convulsões.

Pode associar-se à deficiência de cálcio e potássio nos pacientes que usam continuamente diuréticos ou que fazem dietas de baixas calorias, no consumo de altas doses de álcool, no uso de medicamentos cardiotônicos, em mulheres grávidas e em pessoas que praticam regularmente exercícios físicos extenuantes.

 

Em excesso pode levar a uma depressão neuro-muscular e até respiratória. 

 

° Manganês

 

É pouco conhecida a importância do manganês bem como de suas deficiências no organismo.
 
É um potente antioxidante quando usado em doses de até 5 mg / dia; acima desta dose, torna-se um pró-oxidante.
 
Associa-se o uso do manganês com a melhora da atividade cerebral de pacientes com esquizofrenia.
 
Parece  estar envolvido com a formação de neurotransmissores cerebrais.
 

O manganês associado ao zinco inibe a absorção do cobre da dieta.  

 

As principais fontes são os grãos integrais e as nozes; em menor quantidade, está presente nas frutas e nas folhas verdes.

 

A toxicidade do manganês é muito baixa.

Em doses muito elevadas, pode haver sintomas neurológicos como tremores.

 

° Molibdênio

 

É um dos minerais mais escassos na superfície terrestre.
 
Tem se correlacionado as áreas mais pobres em molibdênio com a maior incidência de câncer de esôfago.
 
É necessário para manter a atividade de algumas enzimas ( xantino-oxidases).
 
Participa também da formação do ácido úrico, que também é um potente anti-oxidante quando em pequenas concentrações.
 
Especula-se sua atividade protetora contra a cárie dentária.
 

É também um potente agente antioxidante. 

 

É encontrado no fígado, rins, grãos, legumes, verduras, leite e alguns tipos de ervilhas.

 

Em excesso pode produzir um quadro semelhante ao da hiperuricemia (gota).

 
° Potássio

 

É um dos principais componentes das células.
 

Assim como o cloro e o sódio, está envolvido no balanço e distribuição de água, no equilíbrio osmótico, no equilíbrio ácido-base e na regulação da atividade neuromuscular.

 

Promove, também, o crescimento celular.
 
Entra na síntese dos ácidos nucléicos e das proteínas.
 

É um regulador natural da pressão arterial.

 

As fontes principais são as frutas frescas e as verduras. A banana e a laranja são as frutas mais ricas em potássio. E espinafre é a verdura mais rica em potássio.

 

A deficiência manifesta-se com vômitos, distensão abdominal, íleo paralítico, redução ou ausência de reflexos, parestesia, dispnéia, hipotensão, dilatação cardíaca, arritmia, câimbras.

 

Os efeitos colaterais devido a dietas ricas em potássio são raros, exceto em pacientes com insuficiência renal.

Nestes casos, a manifestação seria a paralisia muscular, distúrbios cardíacos, confusão mental e parestesia.

 

° Selênio

  

É de vital importância para o organismo.
 

A suplementação de selênio está relacionada à prevenção do câncer, particularmente do intestino.

 

Tem efeito imuno-estimulador, aumentando a produção de anticorpos.

 

A ação do selênio parece estar relacionada com a vitamina E, com as duas substâncias agindo sinergicamente na cura da doença hepática e de certas afecções musculares.

 

Tem efeito protetor contra doenças cardiovasculares.

 

Auxilia na eliminação de metais pesados ( principalmente mercúrio e cádmio), algumas drogas, álcool, fumo, cigarro e gorduras  do organismo.

 

Ajuda a manter a elasticidade da pele.

 

Tem efeito anti-inflamatório, sendo utilizado em artrites e doenças auto-imunes.

 

As principais fontes de selênio são : brócolis, pepino, alho, cebola, grãos, peixes e carnes.

 

O excesso dificilmente é tóxico mesmo se usado em altas doses.

 

° Silício

 

É encontrado praticamente em todos os lugares.
 

É o segundo metal mais abundante na superfície terrestre; não está demonstrado se é essencial ou não aos seres humanos.

 

Poucos efeitos benéficos são conhecidos.
 
Associa-se o envelhecimento das artérias como a redução da quantidade de silício nas suas paredes. Teria, assim, ação preventiva para a aterosclerose.

 

Seus efeitos tóxicos relacionam-se à inalação do silício, produzindo uma doença chamada silicose.

 

É usado associado ao magnésio, utilizado como antiácido.

 

Encontrado em vegetais, grãos e frutos-do-mar.

 

° Sódio 

 

O sódio sob forma ionizada, é um dos principais fatores de regulação osmótica do sangue, plasma, fluidos intercelulares e do equilíbrio ácido-base.
 

É essencial à motilidade e à excitabilidade muscular e na distribuição orgânica de água e volume sangüíneo.

 

As principais fontes são o sal de cozinha, alimentos do mar, alimentos de origem animal, leite e ovos.

 

Sua deficiência manifesta-se com letargia, fraqueza e convulsões.

 

Em excesso, causa cefaléia, hipertensão com suas complicações, eritema da pele.

 

° Vanádio

 

Importância ainda não definida para o ser humano.
 
Ao alimentos são muito pobres em vanádio.
 

Encontra-se nas sementes de frutas secas e em alguns vegetais. Em menor quantidade nos frutos-do-mar, carnes e produtos lácteos.

 

Em animais demonstrou-se quer melhora a ação da insulina; em alguns países, usa-se na forma de vanádio com o cromo no diabetes e na aterosclerose.

 

Pode ter ação benéfica como anti-depressivo. 

 

° Zinco

 

O zinco participa de reações na síntese ou degradação de carboidratos, lipídeos, proteínas e ácidos nucléicos.
 
Também está envolvido nos processos de transporte, função imune e expressão da informação genética.
 
Protege o sistema imunológico.
 
Mais de 200 enzimas requerem o zinco para manter sua atividade.

Acompanhe nas redes sociais